Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Unidade funcionará 24 horas por dia e terá capacidade de atender de 350 a 400 pessoas diariamente; obras devem ser concluídas em 10 meses

A construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região sul teve início na quinta-feira  (22) em Londrina. O terreno fica na avenida Guilherme de Almeida, ao lado da Praça da Juventude, e o prazo de conclusão das obras é de 10 meses. A unidade terá capacidade de atender de 350 a 400 pessoas por dia e funcionará 24 horas.

O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, acompanhou o início das obras de construção da UPA da zona sul, acompanhado pelo secretário de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Marcelo Canhada, e pelo vereador Chavão. “Trata-se de uma unidade completa, ampla e moderna, que vai contar com equipe médica e de enfermagem, além de ser retaguarda para exames laboratoriais. Com isso, levaremos mais saúde de qualidade para perto das pessoas”, enfatizou o secretário de Saúde.

Até o final do ano, além da UPA da região sul, a Prefeitura entregará mais duas UPAS, das regiões norte e leste, também com funcionamento 24 horas. O valor contratado para a construção das três unidades é de R$ 19,2 milhões. Esse montante abrange R$ 10,5 milhões em recursos do Governo do Paraná, mais a contrapartida da Prefeitura de Londrina, de R$ 8,7 milhões, mediante convênio firmado entre a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). As unidades representarão 1.200 consultas médicas a mais, por dia, na rede de saúde do município.

O secretário municipal de Planejamento, Marcelo Canhada, ressaltou que a obra da UPA é muito importante, aguardada e sonhada pela comunidade. “Este é um momento histórico, estamos fazendo justiça para população da zona sul, resolvendo o problema de milhares de londrinenses que dependem da saúde pública. Por meio da parceria entre o governo do estado do Paraná e Prefeitura de Londrina, com muito planejamento e determinação, esta obra sai do papel e começa a se tornar realidade”, destacou.

O prédio da UPA segue o projeto-padrão da Sesa, com estruturas diferentes das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) já existentes em Londrina, nos jardins Sabará e do Sol. Nesse novo modelo de estrutura, a setorização do Pronto Atendimento é priorizada, com o lado direito do prédio destinado às consultas e triagem. No lado esquerdo, ficarão os espaços para realização de exames, suturas e emergência. Já as salas de observação e aplicação de medicamentos estarão situadas no centro do prédio e, no bloco dos fundos, funcionarão os setores de apoio logístico e serviço.

NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.