Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

No Grande Expediente da sessão plenária ontem (20) foi entregue o Prêmio Rosy de Macedo Pinheiro Lima à senhora Margarita Pericás Sansone, primeira-dama de Curitiba. A honraria é conferida anualmente pela Assembleia a mulheres indicadas pela Bancada Feminina, nas comemorações do Dia Internacional da Mulher, em 8 de março e em outros momentos especiais.

A finalidade do prêmio é homenagear mulheres que se destaquem em suas atividades e representem a força, garra e determinação feminina. O prêmio é composto por um diploma contendo o brasão da Assembleia Legislativa, o nome da homenageada e a distinção “prêmio concedido a mulheres de destaque no Estado do Paraná – Dia da Mulher”. Prevê ainda que seja conferida uma medalha de Honra ao Mérito às mulheres indicadas pela Bancada Feminina.

A atual legislatura conta com uma bancada feminina composta por dez deputadas, a maior história. No último período legislativo, eram cinco. Integra o grupo as deputadas Marcia Huçulak (PSD), Ana Júlia (PT), Luciana Rafagnin (PT), Flávia Francischini (União); Maria Victoria (PP); Cantora Mara Lima (Republicanos); Mabel Canto (PSDB), Cristina Silvestri (PSDB), Cloara Pinheiro (PSD) e Marli Paulino (Solidariedade).

Reconhecimento

A segunda-secretária da Assembleia, deputada Maria Victoria, afirmou que “o prêmio Rosy de Macedo Pinheiro Lima foi idealizado pela Bancada Feminina, a maior da história da Assembleia Legislativa do Paraná, para conceder a mulheres que são destaque e fizeram história no nosso estado. A escolha de Margarita é uma forma de reconhecer o trabalho e as suas significativas contribuições para o bem-estar da população de Curitiba e do Paraná. Construiu uma carreira sólida na área social, de comunicação e cultural. Trouxe competência e inovação para o setor público. Por onde passou, Margarita deixou um legado de projetos pioneiros”.

A líder da Bancada Feminina, deputada Mabel Canto, declarou que “em nome da Bancada Feminina nós queremos homenagear a Margarita com este prêmio que foi criado justamente para exaltar as mulheres paranaenses que trabalham pelo nosso estado”.

A procuradora da Mulher na Assembleia Legislativa, deputada Cloara Pinheiro, acompanhada de sua mãe, disse que “este prêmio Rosy de Macedo Pinheiro Lima é uma homenagem a toda família Pinheiro Lima. E a escolha de Margarita é o reconhecimento da amizade das nossas famílias e de todo trabalho de uma vida pela população paranaense”.

A homenageada, primeira-dama de Curitiba, senhora Margarita Sansone afirmou estar muito feliz com a homenagem. “Eu nunca tinha recebido uma homenagem deste tamanho e isso deixou meu coração muito feliz. Recordar muitas coisas que nós fizemos para os mais humildes, para as pessoas abandonadas e idosos. Eu voltei no tempo e tive uma imensa alegria e honra de estar aqui presente”.

O prefeito Rafael Greca disse que “esta homenagem que a Assembleia criou com o nome da primeira deputada do Paraná, a nossa prima de saudosa memória Rosy de Macedo Pinheiro Lima, distingue a mulher paranaense. A Rosy, em 1937, foi a primeira mulher a ser doutora em Direito pela universidade do Brasil, no Rio de Janeiro e em seguida se tornou a primeira deputada federal do Paraná e por muitos anos foi uma defensora do civismo e um expoente do pensamento paranista. A minha esposa ser distinguida com o troféu que tem o seu nome, só enche meu coração de alegria”.

Participaram da cerimônia de entrega do Prêmio Rosy de Macedo Pinheiro Lima a presidente da Associação Giuseppe Garibaldi e ex-governadora do Paraná, senhora Cida Borghetti; o prefeito de Curitiba, Rafael Valdomiro Greca de Macedo Gomm; o secretário de Estado das Cidades e vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel; a procuradora-geral do município de Curitiba, senhora Vanessa Volpi Bellegard Palácios; a presidente da Fundação de Ação Social de Curitiba (FAS), senhora Maria Alice Erthal; o secretário municipal de Administração, Gestão de Pessoal e Tecnologia da Informação, senhor Alexandre Jarschel de Oliveira; o secretário municipal de Planejamento, finanças e Orçamento, senhor Cristiano Hotz; o presidente do Instituto Curitiba de Saúde, senhor Tiago Waterkemper; o prefeito do município de Foz do Iguaçu, Francisco Lacerda Brasileiro (PSD); a vereadora de Curitiba, senhora Giorgia Prates (PT); além de assessores e funcionários da prefeitura de Curitiba.

O prêmio Rosy de Macedo Pinheiro Lima

A premiação lembra a história da primeira deputada paranaense, Rosy de Macedo Pinheiro Lima (1914-2002). Pioneira das causas feministas e da participação da mulher na vida pública, Rosy de Macedo se elegeu deputada pela União Democrática Nacional (UDN) em 1947, nas primeiras eleições para a Assembleia Legislativa desde 1934.

Em 1937, Rosy de Macedo defendeu a tese “A mãe e o Direito Civil” na Universidade do Brasil, no Rio de Janeiro, e se tornou a primeira mulher no país a obter o doutorado em Direito. A atuação de Rosy Macedo na Assembleia Legislativa teve ênfase na educação e na inclusão da mulher na ação pública. Depois dela, só nos anos 1980 a Assembleia Legislativa do Paraná voltou a ter uma deputada.

Biografia de Margarita Sansone

A primeira-dama de Curitiba, Margarita Pericás Sansone é economista, formada pela UFPR, estudou Arqueologia e História da Arte na Escola Dante Alighieri em Roma, é também jornalista e professora de Língua e Literatura Francesa. Fundadora e presidente da FAS – Fundação de Ação Social de Curitiba, foi presidente da Fundação Cultural de Curitiba e Assessora da Casa Civil do Governo do Paraná e do MOM – Museu Oscar Niemeyer. Desde 2017, exerce a função de Consultora Estratégica voluntária da Prefeitura de Curitiba.

Ela já foi homenageada na Câmara Municipal de Curitiba por ter sido responsável pela criação do Instituto Pró-Cidadania de Curitiba (IPCC), da FAS-SOS e de outros programas da área de atendimento social. Manteve durante anos um portal de notícias sobre política, economia e turismo; e até hoje é dedicada às causas humanitárias, especialmente as que defendem os direitos das mulheres e das pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social.

Como gestora da FAS, na década de 1990, realizou diversos programas, como Vale Vovó, SOS-Idoso, FAS-SOS, Carrinheiro-Cidadão, Educadores de Rua, SOS Mulher, Vila de Ofícios, Pousada de Maria, Casa da Acolhida e do Regresso, Direito de Família, Tudo Limpo, FAS Trabalho, Liceus e Linhas de Ofícios, Linha Sopão, Farmácia Caseira, além de coordenar a relocação de famílias de áreas de risco e a organização das comunidades de baixa renda. Como presidente do IPCC implantou as lojas Leve Curitiba, o Vale-Creche, a Linha da Cidadania, o Refeições Curitibanas, lançando o primeiro restaurante popular do Brasil. Com intensa atuação na área cultural, Margarita presidiu também a Fundação Cultural de Curitiba, quando fundou o Museu de Fotografia da Cidade de Curitiba, o segundo da América Latina, e promoveu mostras de arte, cinema e música.

ALEP

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.