Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Doação é resultado da campanha desenvolvida ao longo da pandemia. Até o final de 2022 a empresa depositou R$ 2,00 a cada conversão da conta de luz em papel para a digital e R$ 3,00 a cada cadastro de débito em conta.

Voluntários da Copel realizam a entrega de 4,7 mil cestas básicas a 22 instituições educacionais e de assistência social cadastradas em chamada pública permanente destinada a essas entidades. A doação é resultado da campanha Fatura Solidária, desenvolvida ao longo da pandemia.

A empresa convidou seus clientes a aderirem à fatura digital, enviada por e-mail, e ao débito automático. Em troca, até o final de 2022 a empresa depositou em um fundo o valor de R$ 2,00 a cada conversão da conta de luz em papel para a digital e de R$ 3,00 a cada cadastro de débito em conta.

Estes recursos garantiram, durante a pandemia, a compra de respiradores e ventiladores para o atendimento de pacientes de Covid-19 na rede pública de saúde.

“Agora, a ideia é que esta doação de alimentos ajude a combater os efeitos que a pandemia trouxe sobre a economia das famílias assistidas por nossas instituições parceiras, fortalecendo a saúde do corpo e dando mais tranquilidade quanto à manutenção de suas atividades. E isso foi possível graças ao engajamento dos nossos clientes”, explica o superintendente de Gestão, Diego Augusto Correa.

Nesta etapa, foram investidos R$ 481 mil na compra de aproximadamente 94 toneladas de alimentos, entregues para instituições em todas as regiões do Estado. Os produtos poderão ser utilizados pela própria instituição para atendimento a seus públicos, ou entregues para uso direto pelas famílias atendidas, em Campo Mourão, Capitão Leônidas Marques, Cascavel, Curitiba, Lobato, Londrina, Maringá, Medianeira, Pinhais, Ponta Grossa e Umuarama.

Em Londrina, o Instituto Londrinense de Educação para Crianças Excepcionais (Ilece) foi uma das instituições contempladas. De acordo com a diretora pedagógica, Sara Cristina Daccache Livoratti, o alimento doado será de grande importância para auxiliar as famílias de baixa renda atendidas pela instituição.

“Neste pós-pandemia observamos pessoas que ainda não conseguiram retomar suas vidas da maneira como precisam. Ainda que recebam benefício de prestação continuada, não é suficiente para se manter com as questões de alimentação e saúde. Estas doações são muito bem-vindas”, avalia.

Outra instituição beneficiada foi a ONG Viver, que dá acolhimento, amparo e apoio a pacientes de câncer infantil e suas famílias em Londrina. A coordenadora de projetos Poliana Nadim considera a doação impactante.

“Muitas vezes, começamos o mês sem saber como conseguir doações para o próximo período, porque dependemos exclusivamente de contribuições da comunidade, pedidas pelo telemarketing e que nos chegam através do Nota Paraná. Esta doação nos ajuda a manter o apoio a esse público que está passando por um período tão difícil”, relata.

AEN

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.