Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O governador Ratinho Jr (PSD) sancionou na quarta-feira (29) o projeto de lei 294/2022, de autoria da deputada Maria Victoria (PP), que reconhece Curitiba como a capital dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU). A assinatura foi realizada, na presença do prefeito Rafael Greca (PSD), durante a inauguração da Pirâmide Solar do Caximba, evento em comemoração aos 330 anos de Curitiba.

Maria Victoria explicou que Curitiba foi avaliada como a capital mais sustentável do Brasil, por meio dos Índices de Desenvolvimento Sustentável das Cidades.

 “Curitiba é referência em energia limpa, inovação, consumo e produção sustentável e na ação contra as mudanças climáticas globais”, disse.

Também participaram do evento os deputados estaduais Alexandre Curi (PSD), Márcia Huçulak (PSD) e Luis Corti (PSB).

 “A ideia deste título é reafirmar o nosso compromisso diário em seguir transformando Curitiba em uma cidade planejada, pensada, inovadora e atraente para investimentos”, pontuou Maria Victoria.

 “Curitiba é vista pelo mundo como uma cidade extremamente inovadora, com a implantação de projetos pioneiros em todas as áreas, da mobilidade ao meio ambiente. A Pirâmide Solar é uma demonstração que ela consegue achar soluções para aquilo que era um problema para a cidade, como era o Aterro do Caximba”, afirmou o governador Ratinho Jr.

Índices

A avaliação, publicada no site www.cidadessustentaveis.org.br, levou em consideração dados de 770 municípios brasileiros – incluindo as 26 capitais (exceto Brasília) e cidades das regiões metropolitanas. Curitiba foi a única capital – bem como a única cidade com mais de 500 mil habitantes – a se classificar.

“É mais um estímulo para Curitiba e a todas as cidades paranaenses redobrarem os esforços para atingirem as metas de desenvolvimento sustentável definidas pela ONU”.

Pirâmide

Com cerca de 8,6 mil painéis fotovoltaicos instalados no antigo aterro sanitário de Curitiba, desativado em 2010, a Pirâmide Solar da Caximba tem potencial se abastecer 30% dos prédios públicos da prefeitura. Foram investidos R$ 28 milhões por meio de uma parceria internacional.

O prefeito Rafael Greca destacou o caráter sustentável e a economia do projeto idealizado por ele, ainda em 2012. “Nós estamos vendo um lugar que antes era passivo ambiental transformado em um ativo ambiental, um exemplo para o Brasil e também uma lição que Curitiba dá ao futuro da humanidade”, disse.

ALEP

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.