Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Presidente do Crea-PR, Ricardo Rocha, participou da audiência pública que marcou o início dos trabalhos da Frente Parlamentar das Engenharias, Agronomia, Geociências e Infraestrutura e Desenvolvimento Sustentável

Dois projetos de lei, oriundos de sugestões apresentadas pelo Crea-PR para a Frente Parlamentar das Engenharias, Agronomia, Geociências e Infraestrutura e Desenvolvimento Sustentável, já iniciaram seu trâmite na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). As propostas foram apresentadas, ontem (02), durante a instalação da frente, quando os trabalhos do colegiado foram iniciados. O presidente do Crea-PR, Ricardo Rocha, representantes do Governo do Paraná, e de entidades de classe, prestigiaram a audiência pública que marcou o início das atividades da frente.

Um dos projetos selecionados que preenchem os requisitos para propositura de iniciativa parlamentar imediata é o que trata da ‘Criação de Política Estadual de Construções de Baixo Carbono’. Já o segundo Projeto de Lei almejado pela Frente Parlamentar deve unir duas outras propostas em um único projeto, que deverá instituir a ‘Política de Proteção e Defesa Civil do Estado do Paraná’ e ‘regular o exercício do poder da polícia administrativa pelo Corpo de Bombeiros Militar’.

Os projetos de lei são frutos de sugestões propostas pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) em parceria com as Entidades de Classe e lideranças dos Colegiados que pertencem ao Crea-PR. O Crea-PR que foi homenageado em junho deste ano na Assembleia Legislativa em razão dos 89 anos do órgão. Durante a cerimônia, a entidade apresentou 25 propostas de projeto de lei à Frente Parlamentar.

As propostas legislativas foram elaboradas pelos profissionais das Engenharias, Agronomia e Geociências do Paraná, por iniciativa do Crea-PR e entregues à Alep em junho deste ano, durante uma cerimônia de homenagem aos 89 anos do conselho.

Ricardo Rocha de Oliveira, presidente do Crea-PR, enfatizou o protagonismo do conselho na implantação da Frente Parlamentar das Engenharias, Agronomia, Geociências e Infraestrutura e Desenvolvimento Sustentável. E também destacou a agilidade da tramitação das primeiras propostas.

“Em apenas três meses desde a apresentação das primeiras propostas, já conseguimos protocolar quase três delas na Assembleia Legislativa através da Frente Parlamentar. Isso demonstra claramente que o Crea-PR, em colaboração com seus colegiados e as entidades de Classe, trabalhará em conjunto para elaborar, monitorar e aprimorar os projetos de lei em pauta”, destacou.

Segundo ele, das 25 propostas de projetos de lei apresentadas pelo conselho à ALEP que não foram prioridades neste momento, serão revisados e ajustados antes de serem submetidos, novamente, ao legislativo.

“Este é um caminho que começamos lá atrás. E com certeza é um passo irreversível, uma oportunidade que abrimos em parceria com a Alep que, definitivamente, colocará nossas profissões no centro das discussões mais importantes do Estado”, ressaltou.

Pedágio

Ricardo também falou sobre a importância da frente parlamentar para acompanhar e fiscalizar obras e o desenvolvimento no Paraná. Entre elas, as obras previstas nos novos contratos de pedágio para as rodovias do Estado.

 “Eu acredito que passamos por diversas etapas; o modelo já foi definido e os leilões foram realizados, concedendo as obras às empresas. Agora, estamos focados na assinatura dos contratos, e como você mencionou, existem diversas obras essenciais em andamento”, disse Ricardo.

Ele também mencionou o envolvimento da entidade desde o início das discussões sobre o novo pedágio e concessões de obras.

 “Convido a população a se envolver nesse acompanhamento, pois os detalhes estão bem documentados. Além disso, contamos com o benefício da tecnologia, que nos fornece informações visuais, incluindo mapas que indicam a localização e datas das obras. Essa é a nossa missão: acompanhar, junto às suas entidades de classe em cada região, a execução das obras visando a segurança e a prevenção de acidentes, bem como a melhoria da produtividade e da fluidez nas estradas. Isso é essencial para um estado tão dinâmico, com um PIB em crescimento, pois, sem essas ações, enfrentaremos sérios problemas logísticos e entraves para o avanço das nossas cadeias produtivas”, incentivou o presidente.

O deputado Fábio Oliveira, presidente da Frente Parlamentar, destacou a importância da fiscalização não apenas do cronograma, mas também da qualidade das obras de implantação do chamado “novo pedágio”.

Segundo ele, na Alep há uma preocupação com a fiscalização dos pedágios relicitados, garantindo que as obras sigam o cronograma e não haja reajustes tarifários injustificados.

“Nosso objetivo é garantir que as obras sigam o cronograma e que não haja reajustes tarifários injustificados nos pedágios relicitados”, destacou.

Participações

Na cerimônia, também estiveram presentes o líder do governo, deputado Hussein Bakri, o deputado Wilmar Reichembach (PSD), ambos membros da Frente, além do secretário de Estado do Planejamento, Guto Silva. O ex-governador e secretário do Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul), Orlando Pessuti, o presidente da Ocepar, José Roberto Ricken, o presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap), Fernando Moraes, também participaram do evento.

Samara Rosenberger/Asimp

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.