Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O comércio exterior do Estado somou US$ 9,8 bilhões (R$ 46,7 bilhões na cotação atual) entre janeiro e maio de 2023, um aumento de 15,3% na comparação com os cinco primeiros meses do ano anterior. Entre janeiro e maio de 2022, as exportações do Estado foram de US$ 8,5 bilhões.

Após apresentar o melhor resultado da história no primeiro quadrimestre do ano, as exportações do Paraná continuam em ascensão. O comércio exterior do Estado somou US$ 9,8 bilhões (R$ 46,7 bilhões na cotação atual) entre janeiro e maio de 2023, um aumento de 15,3% na comparação com os cinco primeiros meses do ano anterior. Entre janeiro e maio de 2022, as exportações do Estado foram de US$ 8,5 bilhões.

“Esses dados demonstram mais uma vez o bom momento da economia do Paraná, que está se consolidando como o grande supermercado do mundo. Tivemos uma safra recorde de grãos, que ajudaram no avanço da balança comercial do Estado, mas os produtos manufaturados também têm uma importante participação nas exportações”, salienta o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

Os dados foram levantados pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), com base nas informações da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Governo Federal. De acordo com o levantamento, um quarto das exportações paranaenses tiveram como destino a China, com a movimentação para o país asiático chegando a US$ 2,36 milhões nos primeiros cinco meses.

Argentina (US$ 674,1 milhões), Estados Unidos (US$ 573,3 milhões), México (US$ 434,8 milhões) e Japão (US$ 312,4 milhões) também estão entre os principais parceiros comerciais do Estado. Os produtos paranaenses têm como destino quase 200 países.

Os produtos do complexo da soja (grão, farelo e óleo) e a carne de frango in natura são os principais itens comercializados pelo Estado a outros países e respondem por quase metade das exportações paranaenses, somando US$ 4,75 milhões. Os cereais também tiveram uma boa fatia nas exportações, com US$ 465 milhões movimentados no período.

Dos 29 produtos que mais são comercializados pelo Paraná, 21 aumentaram o faturamento no período. O maior salto foi na venda de torneiras e válvulas, que avançou 288,5%, passando de US$ 16,8 milhões para US$ 65,5 milhões em movimentações. Também foi ampliado o comércio de cereais, que cresceu 121,3%, e de máquinas e aparelhos de terraplanagem e perfuração, com avanço de 105,4% (US$ 158,5 milhões).

No topo da tabela de exportações, a soja em grão teve variação de 38,1%, movimentando US$ 550,1 milhões a mais do que nos primeiros cinco meses de 2022. Foram US$ 1,99 bilhão faturados entre janeiro e maio deste ano contra US$ 1,44 bilhão no mesmo período do ano passado. A comercialização de carne de frango aumentou 11,6%, passando de US$ 1,43 bilhão para US$ 1,6 bilhão de um ano para outro, e a de farelo de soja subiu 14,1%, de US$ 700 milhões para US$ 798,5 milhões.

Por outro lado, houve queda nas exportações dos produtos florestais. Madeira compensada ou contraplacada teve redução de 36,5% nas vendas para o exterior, de US$ 352,9 milhões para US$ 224 milhões, e a comercialização de madeira serrada caiu 33,4%, com variação de US$ 136,5 milhões para US$ para 90,8 milhões. Já o comércio de madeiras e manufaturas de madeira diversas diminuiu 31,6%, passando de US$ 211,7 milhões para US$ 144,9 milhões.

Maio 

Em maio, as exportações paranaenses alcançaram o maior valor da série histórica (desde 1997), chegando a US$ 2,5 bilhões. O valor representa 26% a mais do que o registrado no mesmo mês de 2022.

Confira o ranking dos cinco meses e dos países que receberam produtos do Paraná .

AEN

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.