Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSD) afirmou, ontem (29), que a Frente Parlamentar sobre o Pedágio, da Assembleia Legislativa do Paraná, permanece ativa e na próxima semana deverá ter um encontro com a Comissão de Infraestrutura da Federação das Indústrias do Paraná (FIEP) para discutir o projeto de concessão de rodovias.

Romanelli ressaltou ainda que o projeto que envolve a transferência de rodovias para a iniciativa privada já foi levado ao conhecimento do vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB), que coordena a transição do governo eleito, e que o caso dos pedágios do Paraná deve receber atenção da equipe que trata das questões de infraestrutura da nova administração federal.

“Não queremos este modelo, e o novo governo federal também tem uma visão diferente sobre a concessão de rodovias”, afirmou o deputado. “Tem que rediscutir, mas sem perder de vista que precisamos de obras de infraestrutura, de duplicações e de investimentos na melhoria das nossas estradas. Isso tem que ser feito, mas com tarifas justas”.

Segundo Romanelli os deputados e deputadas estaduais que integram a Frente Parlamentar querem rediscutir tópicos que inibem a redução das tarifas, como o aporte financeiro no momento do leilão, a taxa de proteção cambial (hedge) e o degrau tarifário fixado em 40% após as duplicações. “Vamos propor soluções para diminuir o preço dos pedágios, como um novo tratamento tributário para as concessões”, disse.

Romanelli lembrou que o dia 28 de novembro marcou um ano sem pedágios no Paraná e disse que felizmente o modelo proposto pelo governo federal para o Paraná não foi implantado neste período. “Correríamos o risco de ter um pedágio mais caro do que na concessão anterior”, alertou o deputado. “Avalio que o paranaense quer pagar um preço bem mais baixo”.

ALEP

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.