Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Concessão de rodovias à iniciativa privada no estado tem como principal objetivo melhorar a infraestrutura logística para o escoamento da produção agrícola

Dois lotes de rodovias federais e estaduais do Paraná devem ser leiloados este ano, de acordo com o Ministério dos Transportes. A expectativa da pasta é de que as concessionárias que vencerem a disputa invistam R$ 28,3 bilhões na melhoria da infraestrutura rodoviária.

Segundo Rodrigo Petrasso, especialista em projetos privados, o leilão dos lotes 3 e 6 de rodovias do Paraná tem como objetivo facilitar o escoamento da produção agrícola do interior do estado rumo aos portos do litoral.

Em todo o país, o governo planeja fazer 13 leilões de concessão rodoviária ao longo de 2024. Petrasso afirma que, assim como no nível nacional, a concessão de rodovias à iniciativa privada no Paraná visa, em primeiro lugar, reduzir gargalos que atrapalham o transporte de cargas.

"A realização desses 13 leilões é uma boa notícia, em especial por conta da preocupação de modernizar a malha rodoviária em setores fundamentais para o escoamento de produção de carga, especialmente de commodities agrícolas. Nós temos um gargalo logístico muito grande, especialmente no agronegócio, por conta da escassez da malha ferroviária e da dependência da malha rodoviária e do fato de a malha rodoviária ainda não ter sido expandida de forma suficiente, não ter uma capilaridade adequada e de as rodovias existentes terem capacidade de transporte – até por conta de problemas de manutenção – aquém do que é necessário"

No ano passado, os portos de Paranaguá e Antonina movimentaram mais de 65 milhões de toneladas, maior resultado desde 1935. Apenas duas commodities agrícolas (soja e açúcar) foram responsáveis por 74% da carga destinada à exportação. Boa parte dessa produção é transportada pelas rodovias do estado, como a BR-277, cuja condição geral do pavimento é boa, de acordo com a Confederação Nacional dos Transportes (CNT), mas há trechos tidos como "ruins" ou "péssimos".

Lotes

O lote 3 de rodovias paranaenses que vão à leilão faz parte da chamada Malha Norte, que abrange 17 municípios. O Ministério dos Transportes considera o Paraná um estado de extrema importância para o agronegócio do país e acredita que a concessão das rodovias do Paraná será fundamental para melhorar a logística do estado.

Fazem parte deste lote as BRs 369, 373 e 376 e as PRs 170, 232, 445 e 090. O governo espera que as concessionárias invistam R$ 13,5 bilhões nos quase 570 quilômetros dessas rodovias que vão à leilão.

O lote 6, por sua vez, prevê a concessão de duas rodovias federais (BRs 163 e 277) e cinco estaduais (158,180, 182, 280 e 483). O projeto prevê investimentos de R$ 14,8 bilhões nos mais de 656 quilômetros que passarão a ser administrados pela iniciativa privada. A iniciativa está em análise pelo Tribunal de Contas da União (TCU), e deve ir à leilão no segundo semestre deste ano.

Felipe Moura/Brasil61

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.