Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Paraná é o Estado que tem mais Procuradorias em todo o Brasil

A Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa do Paraná realizou um balanço das suas atividades no ano de 2023, com um total de 888 atendimentos, entre recebimentos de denúncias, ofícios e mentorias, que são solicitações feitas por vereadores de todo o Estado.

A ProMu é um órgão de defesa, monitoramento e mediação da Assembleia Legislativa do Paraná criado em 2019 para incorporar o Poder Legislativo na luta das causas femininas no Estado. Desde sua criação foram mais de dois mil atendimentos realizados, o que quer dizer que milhares de mulheres paranaenses tiveram suas vidas transformadas com o auxílio da Procuradoria.

A deputada estadual, Cloara Pinheiro, assumiu como Procuradora Especial da Mulher da Assembleia Legislativa do Paraná, no dia 08 de fevereiro desse ano e até então tinha 113 Procuradorias. Ao final de 2023, o Paraná alcançou a marca de 140 Procuradorias consolidando como o Estado, que mais possui Procuradorias oficialmente instaladas.

As atividades da ProMu de 2023 reforçou o papel da Procuradoria da Mulher como intermediadora de debates de políticas públicas voltadas à mulher. A Procuradoria esteve à frente de diversos eventos realizados pela Assembleia Legislativa, como reuniões, audiências públicas e debates sobre a igualdade de gênero.

Pelo número de atendimentos realizados com as vereadoras, verifica-se o fortalecimento da rede de apoio e a confiança que as parlamentares possuem no Trabalho da Procuradoria da Mulher da Alep.

 “Quando assumi como Procuradora da Mulher, a minha principal preocupação, claro foi garantir direitos e políticas públicas para as mulheres, mas sempre priorizando o acolhimento às nossas atendidas, desde aquelas pessoas que chegam até nós para fazer denúncias ou até mesmo para uma orientação jurídica ou de qualquer outro tipo. Que em 2024 possamos chegar nos 399 Municípios Paranaenses, levando informação, acolhimento e atendimento especializado, humanizado e continuado a todas as mulheres do nosso Estado”, reforça a Procuradora Especial da Mulher da Alep, Cloara Pinheiro.

Uma das missões da ProMu da Alep para 2024 é fortalecer ainda mais as parcerias com o Poder Executivo, por meio da Secretaria da Mulher, Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública e Sociedade Civil, visando o desenvolvimento de estratégias efetivas de prevenção e de políticas que garantam o enfrentamento de todas as formas de violência contra as mulheres.

Caso Galo Paçoca

A assistida Janete entrou em contato com a Procuradoria da Mulher de Cascavel para obter ajuda na realização de uma cirurgia em Curitiba. A Procuradora de Cascavel nos encaminhou o caso.

A Sra. Janete relatou que tinha uma cirurgia reparadora na mama agendada no Município de Curitiba, mas ela possui uma filha menor de idade, Aymee Sophie, diagnosticada com autismo e não poderia deixar sua filha sozinha em Cascavel, pois a menina precisa estar perto da mãe para ficar calma e tranquila.

Contudo, a Casa de apoio do Hospital informou que não permitem a entrada de animais, e a sua filha possui um animal de apoio emocional, que é o Galo Paçoca. Solicitou então, auxílio para que ela possa vir realizar a cirurgia, possa trazer a filha, o galo e sua irmã, para que sua irmã cuide da menina e do galo, enquanto ela realiza o procedimento e se recupera.

Em razão da necessidade de possível ajuizamento de ação para garantir a entrada do animal de apoio no estabelecimento hospitalar, o caso foi encaminhado para a Defensoria Pública, a qual solucionou o problema, a Sra. Janete conseguiu realizar a cirurgia e foram muito bem assistidas enquanto ficaram em Curitiba, graças ao trabalho e intermediação da Procuradoria da Mulher da Alep.

Caso de Ajuda Interestadual

No dia 13 de julho, a Vereadora Daniele Andrade da Procuradoria da Mulher da Câmara Municipal de Rebouças, no Paraná, trouxe ao conhecimento desta Procuradoria da Alep o relato da uma mulher que solicitava auxílio para sua irmã, que estava passando por situação de violência doméstica e familiar no Município de Castanhal, no Estado do Pará.

A vítima era  natural de Rebouças e estava residindo com o marido e seus três filhos em Castanhal. Ela necessitava de ajuda para afastar-se do marido agressor e retornar ao município de Rebouças, contudo, não possuía condições financeiras para custear as passagens para ela e seus filhos e não estava recebendo auxílio nenhum.

A Procuradoria da Mulher da Alep oficiou a Procuradoria da Mulher da Assembleia Legislativa do Pará, que entrou em contato com a vítima e retirou ela do cárcere privado. Também conseguiram medida protetiva e as passagens para ela retornar ao Paraná.

No início de setembro, a mulher que estava sendo vítima de violência voltou para Rebouças e, com o auxílio da Procuradoria da Mulher de Rebouças conseguiu o recebimento de aluguel social e também conseguiu se recolocar no mercado de trabalho.

Asimp/Dep. Cloara Pinheiro

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.