Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O deputado estadual Cobra Repórter (PSD), apresentou ontem (13), na Assembleia Legislativa do Paraná um projeto de lei que visa a criação do ‘’Dia dos Heróis Paranaenses’’, a ser realizado anualmente no dia 31 (trinta e um) de março, data que foi estabelecida a atual bandeira e hino do Estado do Paraná, por meio do Decreto-Lei nº 2.457, de 31 de março de 1947, objetivando o reconhecimento e a homenagem de cidadãos e entidades paranaenses que realizaram atos heroicos em benefício à comunidade em geral.

O projeto visa instituir também o "Livro Memorial Oficial dos Heróis do Paraná", com o intuito de eternizar e reconhecer formalmente os atos heroicos de cidadãos e entidades paranaenses que, com coragem e altruísmo, realizaram contribuições excepcionais em benefício da comunidade em geral. Para o deputado, essa iniciativa servirá como um registro histórico permanente, assegurando que as gerações presentes e futuras possam conhecer e se inspirar nas histórias de bravura e humanidade que muitas vezes ficam à sombra do esquecimento.

 “Ao documentar oficialmente esses atos, o Estado do Paraná demonstrará ainda mais o seu compromisso com a valorização da vida, da dignidade humana e da solidariedade. O livro Memorial Oficial dos Heróis também funcionará como um instrumento de educação cívica, promovendo valores éticos e morais e incentivando a população a agir em prol do bem comum”, justifica o deputado.

Ele sugere ainda sua disponibilidade em formato digital, garantindo assim a acessibilidade e transparência de seu conteúdo. Isso permitirá que qualquer cidadão possa acessar as informações e contribuir para a cultura de reconhecimento aos heróis do Estado.

 “Os heróis não esperam reconhecimento, mas esse reconhecimento público é muito importante para a construção do sentimento de pertencimento às nossas terras. Inúmeros paranaenses desempenharam papéis heroicos em diversos momentos da história, destacando-se pela coragem, altruísmo e solidariedade. Um grande exemplo é o dos profissionais do Corpo de Bombeiros do Paraná, que se deslocaram até as cidades gaúchas para prestar socorro, com resgate de crianças, idosos, pessoas com deficiência e animais”, ressalta.

Cobra Repórter também sugere que, a indicação para figurar como o 1º herói paranaense no Livro Memorial Ildefonso Pereira Correia, o Barão de Serro Azul, que atuou de forma heroica na manutenção da República e impediu a invasão da cidade de Curitiba (PR) pelas tropas da Revolução Federalista, promovendo um resgate histórico da memória deste herói brasileiro que, não raras as vezes, é esquecido dos livros de História.

Importante lembrar que o nome de Ildefonso Pereira Correia, o Barão de Serro Azul, já foi incluído no Livro dos Heróis da Pátria, sendo seu nome aprovado pelo Congresso Nacional. O documento encontra-se no Panteão da Liberdade e da Democracia, na praça dos Três Poderes, em Brasília. Nele, estão inscritos os nomes de Tiradentes, Deodoro da Fonseca, Zumbi dos Palmares, D. Pedro 1º e Tancredo Neves, entre outros 3 .

Ildefonso Pereira Correia nasceu em 1849, no Município de Paranaguá. Apesar de sua formação acadêmica na área de humanidades, atuou profissionalmente como comerciante. Possuía um engenho de erva-mate e chegou a ser o maior exportador do produto no estado do Paraná. Depois de transferir suas atividades para Curitiba, instalou a infraestrutura necessária para o desenvolvimento da indústria da erva-mate e do café, o que lhe rendeu grande influência no meio empresarial.

Também contribuiu para a modernização da cidade, fundando a imprensa paranaense. Em 1881, recebeu a comenda da Ordem da Rosa, em virtude de sua notável atuação pública, e em 1888 recebeu o título de Barão de Serro Azul. Em razão de sua atitude, o barão foi considerado um traidor, acusado de colaborar com a Revolução Federalista. Foi fuzilado na estrada de ferro Paranaguá-Curitiba, em maio de 1894.

O deputado propõe que a inclusão dos heróis seja realizada por meio de processo legislativo. Isso assegura que a seleção dos indivíduos a serem homenageados seja feita de maneira justa e democrática, com a devida consideração e aprovação dos representantes eleitos pelo povo paranaense.

Meire Bicudo e  Veruska Barison/Asimp

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.