Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Até o final do ano, iniciativa vai disponibilizar capacitações por meio de workshops e mentorias em trilhas especializadas

Para incentivar o empreendedorismo, apoiar o crescimento e facilitar a criação de novos ambientes inovadores no estado, o Sebrae/PR promove mais uma edição do Programa Habitats PR de Inovação. Até o final deste ano, 22 ambientes de inovação vão participar de jornadas de aprendizado, que incluem workshops e mentorias para capacitar e consolidar startups e negócios inovadores.

O Programa é direcionado para universidades, associações, prefeituras e empresas privadas que possuem espaços como hubs de inovação, parques tecnológicos, coworking, espaços makers, incubadoras e pré-incubadoras, além de aceleradoras e pré-aceleradoras. Nos últimos dois anos, foram oferecidas mais de 2,6 mil horas de capacitação e 950 workshops para 90 ambientes de inovação e 406 participantes.

Segundo o coordenador de Inovação do Sebrae/PR, Michael Douglas Camilo, o Programa consiste em jornadas de capacitação, com trilhas de aprendizado especializado e encontros semanais de duas horas. Em cada atividade, são abordados assuntos específicos, como modelagem de negócios, captação de projetos e negócios inovadores, portfólio de soluções do ambiente de inovação e colaborações com parceiros do ecossistema local de inovação.

“Com o Programa, estamos fomentando o desenvolvimento de ambientes inovadores de uma forma estruturada e efetiva. Assim, estimulamos também a economia das regiões do nosso Estado com competitividade e valor agregado”, detalha Michael Douglas.

Inovação na saúde

Um dos habitats de inovação que estão se beneficiando do Programa é o Núcleo de Tecnologia Digital e Inovação, conhecido como FABi, criado pelo Hospital Universitário da Universidade Estadual de Londrina (HU-UEL) em colaboração com os departamentos de Fisioterapia e Design da UEL.

O núcleo, estabelecido em 2021 e inaugurado no ano seguinte, concentra-se na criação de produtos de saúde por meio da tecnologia de impressão 3D, proporcionando uma solução de custo acessível e eficiente para dispositivos cruciais na área da saúde pública.

De acordo com Vivian Biazon El Reda Feijó, diretora superintendente do HU-UEL, a direção do hospital quer transformar o projeto FABi em um hub de inovação para potencializar os resultados.

 “O Programa Habitats vai contribuir na implementação desse ambiente no âmbito do HU-UEL, para fundamentação nas fases da metodologia e compreensão necessária para o caminho da implementação”, explica Vivian.

Parque tecnológico

Outro projeto participante do Programa Habitats é o Parque Tecnológico da Indústria, que tem o Senai/PR como proponente e está sendo implantado na Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) através de um edital da Financiadora de Estudos e Projetos do Governo federal (Finep). O propósito do parque é fomentar o desenvolvimento de tecnologias nacionais para o cenário da mobilidade, promovendo conexão e negócios entre os diferentes agentes.

A líder do projeto, Júlia Maia, diz que um parque tecnológico só funciona em rede, e que o Programa veio ao encontro dessa necessidade de unir forças para desenvolver a inovação.

“Até agora, participar desse Programa foi muito interessante para conhecer as pessoas por trás dos nomes, entender quem são os responsáveis pelas realizações. É possível enxergar várias parcerias e sinergias que podem acontecer agora ou no futuro, visto que o Parque Tecnológico ainda está em fase de implantação. Juntos, vamos fazer a diferença nos próximos anos”, afirma Júlia.

Asimp/Sebrae/PR

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.