Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Sociedade Rural do Paraná recebeu com espanto e preocupação a notícia sobre o envio de diversos projetos elaborados pelo Governo do Estado à Assembleia Legislativa do Paraná, em regime de urgência, que interferem diretamente na economia de todo o estado paranaense.

Entre as propostas está a criação do Fundo Estadual de Infraestrutura e Logística, que prevê aumento de arrecadação às custas de taxação na produção agrícola do estado, além da criação de mais nove secretarias, quase 500 novos cargos comissionados e aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Com a força da agropecuária, vimos recentemente o Paraná se tornar a quarta maior economia do Brasil. Porém, agora, somos submetidos, sem qualquer tentativa de diálogo, a propostas que serão trampolim para desestimular a produção no estado, além de enfraquecer o homem do campo. 

Tais medidas nos deixam perplexos e provocam o regresso de avanços conquistados com muito suor até aqui. Trabalhamos diante de um cenário que ainda sofre pelos rastros causados pela pandemia da Covid-19. Enxugar a máquina pública, construir ações e projetos que promovam amparo e desenvolvimento dos setores é o que se espera de nossos governantes.

Por isso, pedimos que o Poder Executivo do Estado reveja o pacote de desvantagens enviado à ALEP.

Dos nossos deputados, esperamos que votem contra o pacote de medidas e não compactuem com tamanho retrocesso do Paraná.

Marcelo Janene El-Kadre, presidente da Sociedade Rural do Paraná

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.