Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

 “Quero fazer um apelo a todos os brasileiros: que as paixões não substituam a nossa razão. Como professor de matemática que sempre fui, aprendi a ver a beleza que existe na lógica e no raciocínio. E não será com paixões que iremos construir esse pais; elas não podem nos governar. O Brasil está literalmente dividido entre dois pólos e precisamos louvar a democracia, respeitando aqueles que pensam de forma diferente de nós”, disse o vice-líder do Podemos, senador Oriovisto Guimarães, sobre o processo eleitoral, durante os debates em plenário, na terça-feira (4).

O vice-líder defendeu ainda a independência dos poderes: “A Constituição diz que os três poderes devem ser harmônicos, mas isso não significa estarem alinhados. O alinhamento, quando supera a harmonia, mata a democracia. Precisamos ter voz própria. O Poder Legislativo precisa ser independente e cumprir o seu papel. Aqui, no Senado, temos que dar o exemplo, respeitando os desiguais, não permitindo que imperem as paixões. Não podemos reproduzir o que de pior acontece lá fora. Eu tratarei bem o presidente quer for eleito, seja ele Lula ou Bolsonaro, porque essa será a expressão da vontade da maioria. Nos últimos quatro anos, votei favoravelmente a 80% dos projetos do governo, pois considerei que eram bons para o País. Que as famílias não briguem entre si e que, depois das eleições, sejamos um só Brasil, mas essa união só será possível se respeitarmos os que não pensam como nós”.

Asimp/senador Oriovisto Guimarães

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.