Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Tg 1,12-18)

Leitura da Carta de São Tiago.

12 Feliz o homem que suporta a provação. Porque, uma vez provado, receberá a coroa da vida, que o Senhor prometeu àqueles que o amam.

13 Ninguém, ao ser tentado, deve dizer: “É Deus que me está tentando”, pois Deus não pode ser tentado pelo mal e tampouco ele tenta a ninguém. 14 Antes, cada qual é tentado por sua própria concupiscência, que o arrasta e seduz. 15 Em seguida, a concupiscência concebe o pecado e o dá à luz, e o pecado, uma vez consumado, gera a morte.

16 Meus queridos irmãos, não vos enganeis. 17 Todo dom precioso e toda dádiva perfeita vêm do alto; descem do Pai das luzes, no qual não há mudança, nem sombra de variação. 18 De livre vontade ele nos gerou, pela Palavra da verdade, a fim de sermos como que as primícias de suas criaturas.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório Sl 93(94),12-13a.14-15.18-19 (R. 12a)

— Bem-aventurado é aquele a quem ensinais vossa lei!

— Bem-aventurado é aquele a quem ensinais vossa lei!

— É feliz, ó Senhor, quem formais e educais nos caminhos da Lei, para dar-lhe um alívio na angústia.

— O Senhor não rejeita o seu povo e não pode esquecer sua herança: voltarão a juízo as sentenças; quem é reto andará na justiça.

— Quando eu penso: “Estou quase caindo!” Vosso amor me sustenta, Senhor! Quando o meu coração se angustia, consolais e alegrais minha alma.

Evangelho (Mc 8,14-21)

— Aleluia, Aleluia, Aleluia.

— Quem me ama, realmente, guardará minha palavra e meu Pai o amará, e a ele nós viremos. (Jo 14,2)

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 14 os discípulos tinham se esquecido de levar pães. Tinham consigo na barca apenas um pão. 15 Então Jesus os advertiu: “Prestai atenção e tomai cuidado com o fermento dos fariseus e com o fermento de Herodes”.

16 Os discípulos diziam entre si: “É porque não temos pão”. 17 Mas Jesus percebeu e perguntou-lhes: “Por que discutis sobre a falta de pão? Ainda não entendeis e nem compreendeis? Vós tendes o coração endurecido? 18 Tendo olhos, não vedes, e tendo ouvidos, não ouvis? Não vos lembrais 19 de quando reparti cinco pães para cinco mil pessoas? Quantos cestos vós recolhestes cheios de pedaços?”

Eles responderam: “Doze”. 20 Jesus perguntou: E quando reparti sete pães com quatro mil pessoas, quantos cestos vós recolhestes cheios de pedaços? Eles responderam: “Sete”. 21 Jesus disse: “E ainda não compreendeis?”

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Não deixe seu coração ser tomado pelo fermento dos fariseus

 “Então Jesus os advertiu: ‘Prestai atenção e tomai cuidado com o fermento dos fariseus e com o fermento de Herodes’. Os discípulos diziam entre si: ‘É porque não temos pão’. Mas Jesus percebeu e perguntou-lhes: ‘Por que discutis sobre a falta de pão? Ainda não entendeis e nem compreendeis? Vós tendes o coração endurecido? Tendo olhos, não vedes, e tendo ouvidos, não ouvis?’” (Marcos 8,15-18)

Hoje, contemplamos Jesus ainda com desgosto diante da falta de fé daqueles que pedem um sinal para O tentarem. Jesus manifesta o seu descontentamento, é por isso que Ele, através da imagem do fermento, exorta os seus discípulos sobre o grave perigo que é deixar que essa mesma atitude entre em seus corações.

Como bem sabemos, o fermento tem essa qualidade de fazer fermentar uma massa inteira, uma pequena porção é capaz de fermentar uma grande massa. Seu uso é indispensável em alguns alimentos e, uma vez que ele reage, não tem mais como voltar, já aconteceu, não tem como retirar.

Jesus nos deixa claro, avisa-nos sobre isso e Ele tem motivos. Porque os seus discípulos não estavam totalmente sintonizados, eles estavam preocupados com o esquecimento de não terem levado pães, não terem levado provisões para a travessia do mar da Galileia, era como se eles não tivessem experimentado os milagres, não tivessem visto tantos pães que sobrou do milagre da multiplicação dos pães e, agora, estavam preocupados com o risco de passar fome.

Experimentamos, em nossa vida, tantas graças, mas continuamos com o nosso coração endurecido

Eles estão ofuscados, como se Jesus não estivesse com eles. “Têm os olhos, porém não veem; têm ouvidos, porém não escutam”, como vai dizer o profeta Jeremias. (cf. Jeremias 5,21)

Assim acontece conosco também, experimentamos, em nossa vida, tantas graças, tantas bênçãos que Deus realiza, mas continuamos com o nosso coração endurecido, com medo, com receio, preocupados e angustiados. Isso demonstra, na verdade, a nossa falta de fé, isso demonstra que o nosso coração talvez já tenha sido tomado pelo fermento dos fariseus.

Nosso coração não pode ser tomado pelo fermento dos fariseus, devemos saber que com Jesus ao nosso lado, não temos o que temer. Não devemos ter preocupações se Jesus está conosco, porque Ele é o Deus do impossível e continua sendo o mesmo de ontem, de hoje e de sempre. Se Ele está conosco, não temos o que temer. Jesus é o Deus do impossível!

Sobre você, desça a bênção do Deus Todo-poderoso. Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!

Padre Bruno Antonio de Oliveira é Brasileiro, nasceu no dia 18/10/1987, em Lavras, MG. É Membro da Associação Internacional Privada de Fieis – Comunidade Canção Nova, desde 2012 no modo de compromisso do Núcleo.

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.