Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Diversas entidades vão se unir para disseminar a importância de estar atento aos sinais e sintomas do câncer infanto-juvenil; lançamento oficial ocorre na quinta (31), na Prefeitura

Durante o mês de setembro, a ONG Viver promove em Londrina a campanha Setembro Dourado, que divulga a importância do diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil. Este ano, a Viver retoma a campanha “Estar atento faz a diferença”, destacando a importância de se atentar aos sinais e sintomas da doença. E o lançamento oficial será nesta quinta-feira (31), às 9h30, no gabinete do prefeito Marcelo Belinati.

A campanha Setembro Dourado traz em suas peças publicitárias alguns itens que remetem ao universo infantil, como um trenzinho, um balão, doces e um móbile. Em meio a esses elementos, foi inserido um ouriço preto, quase imperceptível, reforçando o recado de que é fundamental estar atento para detectar a doença. Ao longo do mês, serão veiculados spots de rádio, banners em portais de notícias e posts em redes sociais, além de mídia display em elevadores de Londrina. O objetivo é promover a conscientização ao máximo possível de pessoas, especialmente as responsáveis por crianças e adolescentes.

Em Londrina, mais uma vez, a Prefeitura, através da Londrina Iluminação, fará a iluminação de diversos monumentos públicos com a cor dourada para chamar atenção para a campanha. No ano passado, foram iluminados o viaduto da Avenida Dez de Dezembro, Monumento O Passageiro, Concha Acústica, a fachada da Biblioteca Municipal, Monumento à Bíblia, a barragem do Igapó, Praça da Garça e a cascata do Igapó.

Além disso, a Prefeitura fará ações de divulgação do Setembro Dourado em suas redes sociais e nos canais voltados para o público interno.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), no Brasil, o câncer representa a primeira causa de morte (8% do total) por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos. No entanto, nas últimas quatro décadas, o progresso no tratamento do câncer infantojuvenil foi extremamente significativo. Cerca de 80% das crianças e adolescentes acometidos pelo câncer podem ser curados, se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados. A maioria deles tem também boa qualidade de vida após o tratamento adequado.

Desde 2019, o Setembro Dourado integra o calendário oficial de comemorações do Município de Londrina, através da lei municipal 12.918/2019. “Ter a campanha no calendário oficial do Município foi uma grande conquista para nós da Viver, que conhecemos de perto a realidade das crianças e adolescentes que estão em tratamento de câncer. Isso mostra a relevância da campanha, a importância de se falar em diagnóstico precoce e de se quebrar o preconceito existente em relação à doença”, comentou o presidente da ONG Viver, Paulo Bortone.

Além da lei municipal, em 2022 foi sancionada a lei federal n° 14.308, que instituiu a Política Nacional de Atenção à Oncologia Pediátrica do Brasil. A lei é resultado do esforço da Frente Parlamentar de Combate ao Câncer Infantojuvenil, que conta com a participação de diversos parlamentares e também das instituições associadas ao CONIACC, incluindo a Viver. “Esperamos que iniciativas como a campanha nacional do Setembro Dourado contribuam para que essa nova lei seja observada pelos gestores de saúde. É com informação confiável que podemos nos prevenir melhor e obter tratamento adequado”, ressaltou o vice-presidente da CONIACC, Rocco Donadio.

Sobre a Organização Viver

Oferecer muito mais que sorrisos. Foi com esse intuito que quatro voluntários fundaram, em 2001, a Organização Viver. Após alguns anos de dedicação às crianças em tratamento no Hospital do Câncer de Londrina (HCL), eles identificaram que suas necessidades iam muito além da recreação. Portanto, providenciaram um espaço adequado para receber e oferecer suporte às crianças, adolescentes e suas famílias, durante o tratamento.

Atualmente, com vinte e um anos de atuação, a Organização Viver atende cerca de 240 crianças e adolescentes que estão em tratamento de câncer, bem como suas famílias. A eles, são oferecidos os atendimentos social, psicológico, nutricional e odontológico, alimentação, cesta básica, leite integral, medicamentos não ofertados pelo SUS, próteses, além de atividades recreativas. Tudo é mantido graças ao apoio da comunidade e de ações da própria instituição.

Asimp/ONG Viver

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.