Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A ação aconteceu no pátio do Hospital Zona Sul, unidade própria do Estado e gerida pela Funeas (Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Estado do Paraná).

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) participou no sábado (29) da IV Feira da Saúde, em Londrina, no Norte do Paraná. A ação aconteceu no pátio do Hospital Zona Sul, unidade própria do Estado e gerida pela Funeas (Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Estado do Paraná).

O evento foi promovido por vários órgãos estadual e municipal e organizações representativas da sociedade civil. Destinado à população local em geral, mostrou a importância dos cuidados à saúde, promovendo a prevenção, conscientização e educação para uma vida saudável. Mais de 2 mil pessoas visitaram a feira, no período das 9h às 17h. 

Com estandes montados no espaço, a Sesa disponibilizou aos visitantes testes rápidos para detectar doenças como sífilis, HIV e hepatite, ofertou exames de glicemia e pressão arterial, atendimento informativo sobre álcool e drogas, orientação quanto às doenças transmitidas por animais, além de aplicação de vacinas de rotina e de campanha (Covid-19 e Influenza), e abordagens explicativas sobre o funcionamento e gerência do hospital.

No espaço também foram ofertados testes de audição e visão pelas entidades parceiras do evento. O Hospital Universitário de Londrina (HU), que pertence ao Estado e é vinculado à Universidade Estadual de Londrina (UEL), estava presente e recebeu várias pessoas para a aplicação de terapias alternativas, disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS), como a acupuntura e aromaterapia.

“Nosso objetivo principal é reforçar a necessidade do autocuidado e ainda intensificar o alerta para a própria saúde de forma contínua e preventiva. Disponibilizamos diariamente a toda a população esse cuidado e aqui mostramos um pouco nosso trabalho”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.   

“Uma das bandeiras da Saúde desta gestão é essa mesma, aproximar os paranaenses dos serviços públicos de saúde e oferece auxílio e cuidado”, acrescentou.

Regional

A 17ª Regional de Saúde, que abrange 21 municípios, junto com a Secretaria municipal da Saúde, organizou um espaço para a vacinação. O trabalho conjunto das equipes resultou na aplicação de cerca de 200 doses de vacinas em crianças, adultos e idosos. As equipes fizeram 312 testes para hepatite.

Os profissionais também chamaram a atenção dos visitantes para um dos problemas que acomete a região e que já teve mais de 33 mil casos confirmados e 29 óbitos - a dengue. Os dados da doença são referentes ao último boletim publicado pela Sesa, referente ao atual período sazonal, iniciado em julho de 2022.

Para o diretor da Funeas, Marcello Machado, a feira cumpriu o papel proposto. “A organização de todas os parceiros, as equipes profissionais que trabalharam aqui e a população que compareceu demonstram o quanto o trabalho conjunto dá resultado. Estamos muito felizes, principalmente pelo evento ter sido realizado neste espaço, em um dos hospitais mais importantes da região”, disse o diretor.

HZL 

A unidade hospitalar dá suporte aos 21 municípios da 17ª RS, e de toda a Macrorregião Norte, que concentra 97 cidades. Desde 2019, o Governo do Estado realizou diversos investimentos para ampliar e melhorar o atendimento do hospital, permitindo atingir a maior média de cirurgias eletivas de sua história. Passou de 200 para 500 procedimentos mensais. 

Ele conta com 115 leitos, sendo 75 enfermarias (10 exclusivos para atendimento psiquiátrico), 26 leitos cirúrgicos e 14 pediátricos. A unidade também é referência em atendimentos para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma. 

“O Hospital Zona Sul apresentou neste evento a evolução dos atendimentos, métodos de classificação de riscos e principalmente os avanços na área das cirurgias. Aproximamos a população de diversos assuntos, fomos além da saúde. Tivemos espaço para a cidadania e justiça, habitação, recreação para as crianças e atividades culturais’’, afirmou o diretor do HZL, Geraldo Júnior Guilherme. 

Parceria

A ação teve a iniciativa das Organizações não Governamentais (ONGs) CEAAS (Centro de Apoio à Saúde) e CAPC (Centro de Apoio ao Paciente com Câncer), e teve o apoio de diversas outras entidades públicas e privadas da região. A Prefeitura de Londrina, Polícia Militar do Paraná, Sanepar, Cohab, Câmara dos Vereadores de Londrina, entre outras, também fizeram parte da ação.

AEN

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.