Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Campanha mundial tem o principal de objetivo conscientizar a população. As atividades ocorreram no centro de Curitiba e incluíram caminhada, divulgação de informações, além da distribuição de materiais relacionados às doenças raras.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) promoveu no sábado (3) uma ação de conscientização sobre doenças raras dentro da campanha mundial Fevereiro Lilás – mês dedicado à conscientização da população. O evento ocorreu no Centro de Curitiba e reuniu diversas entidades que formam a Aliança Paranaense de Doenças e Síndromes Raras. As atividades incluíram uma caminhada, divulgação de informações, além da distribuição de materiais relacionados às doenças raras.

“Essa ação visa principalmente sensibilizar a população sobre as síndromes e doenças raras, de maneira ampla e conjunta, em parceria com todos os apoiadores desse tema”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), doenças raras afetam até 65 pessoas em um grupo de 100 mil, ou seja, uma para cada 2 mil. Em cerca de 80% dessas pessoas têm origem genética e nas demais podem ser por causas ambientais, infecciosas, imunológicas, entre outras. No Brasil, estima-se que 13 milhões de pessoas têm diagnostico de doenças raras.

Sidora

Pioneiro no país, o Paraná lançou em fevereiro do ano passado o sistema online de informações sobre síndromes e doenças raras, que busca ampliar e aperfeiçoar as políticas públicas voltadas a esse público no Estado.

A ferramenta da Sesa foi desenvolvida pela Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar) e tem como objetivo formar um banco de dados para o mapeamento das doenças. 

Sidora facilita o acesso da população com doenças raras a informações sobre tratamentos, além de permitir uma maior capacidade de integração e avaliação dos dados para a construção de programas e políticas públicas direcionadas a esses pacientes.

Até o momento, 190 pessoas diagnosticadas já foram cadastradas no Sidora. Esses usuários recebem uma carteirinha com QR-Code, para utilização em situações de emergência, auxiliando médicos e profissionais de saúde a terem acesso rápido às informações relevantes sobre o diagnóstico desses pacientes.

AEN

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.