Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Secretaria estadual da Saúde reforça a importância da imunização como ferramenta mais eficaz para prevenir doenças infecciosas. O Sistema Único de Saúde do Paraná disponibiliza 19 vacinas para diversos ciclos da vida, todas gratuitas. Na infância, a criança deve receber 13 delas até completar 10 anos

Em consonância com o esforço contínuo para expandir a adesão à cobertura vacinal no Paraná, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde (Sesa), reforça a importância da imunização como ferramenta mais eficaz para prevenir doenças infecciosas. Para isso, tem investido em uma ampla estrutura de vacinação, disponibilizando gratuitamente vacinas seguras, tanto para crianças e adolescentes quanto para gestantes, adultos e idosos.

"As vacinas são ferramenta indispensável para a proteção da saúde individual e coletiva, desempenhando um papel crucial na redução da transmissão do vírus e na prevenção de quadros mais graves de doenças”, afirma o secretário da Saúde, Beto Preto. “Vacinar é um ato de amor e solidariedade e, sob a recomendação do governador Ratinho Junior, temos intensificado estas ações”.

Parte dos resultados destes esforços já pode ser notada em algumas vacinas de rotina que atingiram maior adesão neste ano. A BCG, que protege crianças menores de dois anos contra tuberculose, é um destes exemplos, tendo alcançado uma cobertura de 95,01%, índice superior aos últimos quatro anos. Também a tríplice viral, aplicada para a prevenção do sarampo, caxumba e rubéola, alcançou este ano 96,64%, um crescimento de mais de 5% se comparado a 2022 (89,59%).

No domingo (16), o Governo do Estado lançou uma campanha midiática para seguir incentivando a vacinação. Vale ressaltar que a imunização é um direito do cidadão, crucial não apenas para proteger os indivíduos vacinados, mas também para interromper a circulação de agentes infecciosos na comunidade.

Covid-19

Dentre as principais vacinas disponibilizadas, a baixa procura pela dose bivalente da Covid-19 tem sido motivo de atenção por parte da Sesa. Até o momento, foram aplicadas 1.478.470 vacinas, compilando uma cobertura de apenas 15,19% da população.

“Desde a distribuição das primeiras vacinas durante a pandemia, temos destacado a importância de manter a caderneta de vacinação atualizada. A bivalente representa uma característica única, pois protege contra a cepa original do vírus Sars-CoV-2 e também das variantes da Ômicron. Por isso, reforçamos nosso apelo para que todos compareçam ao local de vacinação e garantam sua proteção”, afirma Beto Preto.

Vacinas Da Vida

O Sistema Único de Saúde do Paraná disponibiliza 19 vacinas para diversos ciclos da vida. Na infância, a criança deve receber 13 delas até completar 10 anos, incluindo segundas e terceiras doses e os reforços. Entre elas estão a BCG, hepatite B, hepatite A, meningite C, tríplice viral, varicela, DT (difteria e tétano), dTpa (tríplice bacteriana), DTP (difteria, tétano e coqueluche), pneumocócica 10, VOP e VIP (poliomielite), HPV, rotavírus, pentavalente e febre amarela. Todas são disponibilizadas nas unidades de saúde do Paraná.

Já na adolescência, a imunização é caracterizada pela continuidade. Também são referentes a este período as vacinas de HPV, meningocócica ACWY, a hepatite B, DT e a tríplice viral. Acima de 18 anos, seis outras vacinas passam a ser recomendadas, de acordo com a situação vacinal anterior, incluindo os idosos. Elas são reforços que auxiliam a manter o organismo imune. Dentre elas estão a da hepatite B, febre amarela, tríplice viral, dupla adulto, Influenza e Covid-19.

É possível conferir mais informações acessando o calendário de vacinação do Paraná.

AEN

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.