Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Mutirão marcou o início da imunização contra o vírus no município; vacinação continua durante a semana em todas as UBSs de Londrina

No último sábado (24), a Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), vacinou 1.879 crianças de 10 e 11 anos contra o vírus da dengue. A SMS realizou um mutirão de vacinação, no qual sete Unidades Básicas de Saúde (UBSs) estiveram abertas para imunizar as crianças, contemplando todas as regiões da cidade, inclusive as áreas rurais do município.

Deste total de 1.879 crianças vacinadas nesta ação, 362 foram atendidas na UBS Alvorada, localizada na região oeste da cidade; 308 crianças na UBS Armindo Guazzi, região leste; 434 na UBS Guanabara, região centro-sul; 339 crianças na UBS Piza, região sul; 374 na UBS Vivi Xavier, região norte; 42 na UBS do distrito de Lerroville; e 20 crianças na UBS do distrito de Paiquerê.

O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, acompanhou a vacinação durante o mutirão e avaliou positivamente o resultado da ação. “Londrina foi a primeira cidade do estado a iniciar a vacinação, e conseguimos atender quase 2 mil crianças. É verdade que disponibilizamos uma estrutura para vacinar algo em torno de 5 mil crianças, mas é um número considerável de crianças que já começam a garantir sua proteção contra a dengue”, afirmou.

No total, foram disponibilizadas para essa faixa etária 13.204 doses da vacina. As 11.325 doses remanescentes estarão disponíveis a partir do período da tarde de hoje (26), para as crianças de 10 e 11 anos, em todas as 54 UBSs do município de Londrina. Não é necessário agendamento, os pais e responsáveis devem apenas comparecer na unidade de saúde mais próxima portando o documento pessoal da criança.

Machado aproveitou a ocasião para fazer um chamado aos pais e responsáveis de crianças nessa faixa etária para que as levem para se vacinar. “A partir de segunda-feira, os pais e responsáveis podem começar a procurar qualquer uma das 54 Unidades Básica de Saúde, inclusive as UBSs dos distritos, para que a gente possa usar a vacina como mais um instrumento de proteção contra a dengue. É importante destacar que não é de forma aleatória que o Ministério da Saúde iniciou a liberação da vacina para essa idade. Estudos técnicos e científicos mostram que, tirando os idosos, a faixa etária de crianças de 10 a 14 anos é a que apresenta maior índice de hospitalização e complicações em decorrência da dengue. Por isso, a vacina vem para reduzir em mais de 90% essas possibilidades de internação, e até de óbitos em casos mais extremos” destacou.

Vacina

O imunizante que está sendo utilizado é o Qdenga, produzido pela farmacêutica Takeda. O protocolo de aplicação ocorre em duas doses, e prevê um intervalo de 90 dias entre a primeira e a segunda dose. É indicado que a pessoa que contraiu dengue aguarde seis meses para a aplicação da primeira dose da vacina, e, no caso de infecção pelo vírus da dengue entre a aplicação da primeira e da segunda dose da vacina, o intervalo passa de 90 para 120 dias entre as doses.

NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.