Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Haverá um mutirão de vacinação neste sábado (18), das 8h às 18h, em três unidades de saúde (Alvorada, Jardim do Sol e Ouro Branco)

A Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), atualizou, ontem (15), o Plano Municipal Vacinação contra a Covid-19. A partir de hoje, podem receber a vacina bivalente toda população a partir de 60 anos, além das grávidas e puérperas, que são as mulheres que tiveram parto nos últimos 45 dias.

Somente no grupo de idosos, cerca de 12 mil pessoas estão autorizadas a fazer o agendamento e receber a dose. Para atender os novos públicos, a SMS vai realizar um mutirão de vacinação no próximo sábado (18), das 8h às 18h, em três Unidades Básicas de Saúde (UBSs). São elas: UBS do Alvorada, do Jardim do Sol e do Ouro Branco. Para este mutirão, foram disponibilizadas cerca de 2.800 vagas.

 “Londrina sai na frente e é um dos primeiros municípios a contemplar o grupo das grávidas e puérperas, haja vista que, neste momento, temos disponibilidade de vacinas e uma baixa procura pela população”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado.

O agendamento da vacinação, inclusive para o mutirão, deve ser feito no Portal da Prefeitura, aqui. É necessário imprimir o comprovante com o QR Code para apresentar no dia e local selecionado, junto com a carteira de vacinação Covid-19 e um documento de identificação com foto.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19 de 2023 iniciou no dia 27 de fevereiro com a vacina bivalente da Pfizer. A campanha começou com pessoas nos grupos de risco, que têm maior probabilidade de desenvolver formas graves da doença. Fazem parte deste grupo os idosos; pessoas que vivem em Instituições de Longa Permanência (ILPIs); pessoas institucionalizadas, maiores de 12 anos, bem como os profissionais que trabalham nestas instituições; pessoas imunossuprimidas maiores de 12 anos; e comunidades indígenas, ribeirinhas e quilombolas (a partir de 12 anos de idade).

As vacinas bivalentes protegem contra o vírus original e as novas cepas, incluindo a Ômicron e suas subvariantes, que são as que mais têm infectado a população ultimamente. Somente pode receber esta dose a pessoa que tenha concluído o esquema primário da vacinação contra Covid-19, composto pelas duas primeiras doses das vacinas monovalentes. Caso contrário, é necessário atualizar o seu esquema vacinal antes de se imunizar com a nova vacina. Além disso, é necessário respeitar o intervalo de, pelo menos, quatro meses, da última dose de reforço ou da última dose do esquema primário (básico).

NCPML

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.