Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Em visita à região, ontem (9), ministra Nísia Trindade conhece as futuras instalações da unidade em São José dos Pinhais, na Grande Curitiba; expectativa é de atendimento para 335 mil pessoas

O Ministério da Saúde segue ampliando o atendimento básico e de urgências e emergências em todo o país. Em visita ao Paraná ontem (9), a ministra Nísia Trindade conhece as futuras instalações do novo Hospital Municipal e Maternidade de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. O investimento total na construção é de cerca de R$ 170 milhões, em uma obra de 20,2 mil m², sem considerar equipamentos. Os valores exatos do governo federal para a obra e futuros equipamentos serão definidos entre a pasta e o município. A expectativa é que a unidade permita ampliar o atendimento para os 334,6 mil habitantes do município e seja um apoio para as demais cidades da região. Ainda no estado, a ministra visita as obras da nova unidade do Hospital Pequeno Príncipe.

Somente na ala da maternidade serão nove leitos PPP (pré-parto, parto e pós-parto), três leitos em Sala de Recuperação Pós-Anestésica (SRPA), 32 leitos UTI e 50 leitos de alojamento conjunto. Outros setores ainda contarão com serviços como internação psiquiátrica, 40 leitos de UTI adulto, 10 leitos de UTI neonatal e 20 leitos de Unidades de Cuidado Intermediário (UCI) neonatal.

Há ainda uma ampla lista de serviços de apoio, incluindo lactário, banco de leito humano, agência transfusional, pronto atendimento geral e obstétrico, internação pediátrica, internação geral (cirúrgica e clínica médica), internação psiquiátrica, isolamentos, mãe canguru, laboratório de emergência, centro de diagnóstico por imagem (ressonância magnética, tomografia, mamografia, raios-X, USG), endoscopia e colonoscopia, centro cirúrgico e fisioterapia.

Hospital Pequeno Príncipe

Ainda nesta quinta-feira, Nísia Trindade visita as obras da nova unidade do complexo do Hospital Pequeno Príncipe. O hospital filantrópico é considerado o maior hospital exclusivamente pediátrico do Brasil e atende aos pacientes do SUS por meio de convênio. No último ano, a unidade fez mais de 20 mil internações, 250 mil atendimentos ambulatoriais e 18 mil cirurgias, segundo a diretoria do próprio hospital.

A nova unidade pediátrica terá uma área total de 200 mil metros quadrados e recebeu R$ 15 milhões em investimentos federais oriundos de emendas parlamentares, além de R$ 15 milhões de Itaipu Binacional e R$ 20 milhões do governo estadual do Paraná.

A primeira etapa da expansão será a instalação de um hospital-dia, com 7,2 mil metros quadrados, que funcionará de forma intermediária entre internação e atendimento ambulatorial, com realização de procedimentos em que o paciente fica no máximo um dia na unidade. Ele terá três pavimentos, com 36 leitos, seis salas de cirurgia, 12 leitos de terapia infusional, além de ambulatórios.

A estrutura vai permitir a ampliação de cirurgias eletivas de crianças e adolescentes, o que vai desafogar a realização de cirurgias complexas na sede atual do Pequeno Príncipe. Na segunda etapa do projeto, ainda em etapa inicial, será construído também um hospital de alta complexidade no Bacacheri.

No local, também serão construídas as novas sedes da Faculdade Pequeno Príncipe e do Instituto de Pesquisa Pelé-Pequeno Príncipe – especializado em estudos e pesquisas nas áreas de oncologia, pesquisas clínicas e geoprocessamento, entre outras doenças específicas para crianças.

Ministério da Saúde

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.