Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Estado do Paraná está mobilizando pais, responsáveis e todas as 399 cidades a se engajarem na Campanha Nacional de Vacinação Contra a Poliomielite e Multivacinação, que vai até o dia 9 de setembro. Ela está auxiliando a atualização da caderneta de crianças e adolescentes e é fundamental em um momento de queda na cobertura vacinal em todo o Brasil.

O Paraná possui 1,8 mil salas de vacina e os municípios estão adotando diversas estratégias para adesão do público à campanha, incluindo horários de funcionamento estendidos e comunicação direta com a população e nas unidades básicas de saúde.

A multivacinação tem a finalidade de atualizar a situação vacinal de crianças e adolescentes menores de 15 anos (14 anos, 11 meses e 29 dias), de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação, além de imunizar de forma indiscriminada crianças de 1 ano a menores de 5 anos que estejam com o esquema primário com a Vacina Inativada Poliomielite (VIP), com a Vacina Oral Poliomielite (VOP).

Para a vacinação de crianças, os imunizantes disponíveis são: Hepatite A e B, Pentavalente (DTP/Hib/Hep B), Pneumocócica 10 valente, VIP, VRH (Vacina Rotavírus Humano), Meningocócica C (conjugada), VOP, Febre amarela, Tríplice viral (Sarampo, Rubéola, Caxumba), Tetraviral (Sarampo, Rubéola, Caxumba, Varicela), DTP (tríplice bacteriana), Varicela e HPV quadrivalente (Papilomavírus Humano). Já para os adolescentes, a vacinação inclui: HPV, dT (dupla adulto), Febre amarela, Tríplice viral, Hepatite B, dTpa e Meningocócica ACWY (conjugada).

Os imunizantes que protegem contra o coronavírus podem ser administrados de maneira simultânea, ou com qualquer intervalado, com vacinas de rotina, na população a partir de três anos de idade.

Poliomielite

O Brasil não possui casos registrados de poliomielite desde 1990 e a vacinação é a única forma de manter a erradicação do poliovírus. A estimativa do Ministério da Saúde é que o Paraná tenha 766.339 crianças elencadas como grupo-alvo para essa imunização. A meta é atingir, pelo menos, 95% de cobertura vacinal.

Segundo o governo federal, desde 2015 tem sido detectada uma queda progressiva das coberturas vacinais para poliomielite, que se tornou mais acentuada com a chegada da pandemia de Covid-19. No Estado, nos últimos sete anos, as coberturas foram de 97,4%, em 2015; 87,5% (2016), 90,4% (2017), 90,9% (2018), 89,7% (2019), 86,1% (2020) e 79,7% (2021).

Vacinação

Com a realização destas campanhas de vacinação, o Paraná e o Brasil reafirmam o compromisso internacional de manter o País livre da poliomielite e de manter a situação vacinal da população alvo em dia. A comunicação e mobilização da população são fundamentais para que se obtenha uma maior adesão a estas estratégias, além do apoio das sociedades científicas e entidades de classe para o fortalecimento do envolvimento da sociedade civil, os pais, responsáveis, educadores, influenciando na captação da população-alvo para vacinação.

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.