Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Agora, a população que utiliza os serviços do SUS terá a Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa e os novos modelos para crianças e gestantes. Os documentos, lançados na semana passada, são utilizados para o registro de informações, acompanhamento e desenvolvimento da saúde.

A Secretaria de Estado da Saúde apresentou ontem (22) as novas cadernetas de saúde em Maringá e Londrina, contemplando as regiões Noroeste e Norte do Estado, respectivamente. Agora, a população que utiliza os serviços do SUS terá a Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa e os novos modelos para crianças e gestantes.

Os documentos, lançados na semana passada, são utilizados para o registro de informações, acompanhamento e desenvolvimento da saúde, contando com dados atualizados para ajudar no diagnóstico de condições de saúde, especialmente das crianças.

Entre as principais novidades da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa está o Índice de Vulnerabilidade Clínico Funcional (IVCF-20), que é um compilado de informações do paciente que possibilita avaliação detalhada para a identificação do idoso frágil, além de facilitar o entendimento entre as pessoas com mais de 60 anos e os cuidadores, familiares ou diferentes profissionais da rede.

A nova versão da Caderneta da Criança contempla a escala M-CHAT-R/F, instrumento que auxilia na identificação de sinais de risco para Transtorno do Espectro Autista (TEA) entre crianças de 16 a 30 meses. A Caderneta da Gestante apresenta diferenciais ligados à construção do plano de parto e valoriza a saúde da mulher.

Os encontros de apresentação contaram com a presença de gestores e profissionais de saúde dos municípios, diretores e técnicos das regionais e representantes dos Consórcios Intermunicipais de Saúde.

“Temos fortalecido o acompanhamento em saúde durante todas as fases da vida dos paranaenses e essa iniciativa reforça ainda mais este processo. No fim do ano, uma versão por aplicativo da caderneta também deverá ser lançada, modernizando essa estratégia”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, que participou do evento em Maringá.

“O governo Ratinho Junior é responsável pelo maior investimento da história do Sistema Único de Saúde do Paraná na Atenção Primária. A caderneta representa um cuidado mais próximo e de maior avaliação, o que é fundamental para detectar alterações na qualidade da saúde das pessoas, uma estratégia acertada para aprofundar essa rede de cuidado”, completou o secretário.

AEN

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.