Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Evento no dia 25 de maio vai reunir 1,5 mil participantes de vários locais do país

A sexta edição da Rota das Catedrais promete ser a melhor de todas. Reunindo 1,5 mil ciclistas de nove Estados e de cerca de 150 cidades, o evento vem se superando a cada ano, com muitos participantes retornando para realizar um nova experiência pelo percurso de 120 km que une Londrina à Maringá, no norte do Paraná. O trajeto compreende 90 km de estradas rurais em paisagens contemplativas por entre capelas e igrejas construídas por imigrantes.

William dos Santos, de Joinville/SC, vem para participar da Rota das Catedrais pela terceira vez. “Gosto de me desafiar a vencer em menos tempo cada nova prova. A organização do evento é impecável e isso é um grande motivador para retornar. As expectativas são altas. Cada edição é diferente da outra, com novos olhares para explorar plenamente a beleza e a riqueza história da região”, destacou.

A boa experiência também foi o que motivou Fabio Franca, de Curitiba/PR, a vir participar pelo segundo ano. “Foi um desafio difícil em 2023 e neste ano quero chegar melhor do que no ano anterior. A prova é muito bem organizada e isso é um diferencial que motiva a participar novamente”, ressaltou.

O desafio do tempo também é o que estimula Wesley de Moura, de Londrina/PR. Ele fez a sua primeira experiência na Rota das Catedrais no ano passado. “Me inscrevi novamente porque a participação nos motiva a continuar a treinar. Minha expectativa é conseguir terminar o trajeto em um tempo inferior ao de 2023 e em boa condição física”, salientou.

Luiz Monteiro, que vem de Itararé/SP, participa pela segunda vez da Rota das Catedrais. “Eu chamo o roteiro de ultramaratona por ter mais que 100 quilômetros. Minha primeira experiência foi muito boa, principalmente nos pontos de apoio. A expectativa é alta e quero documentar tudo em um vídeo especial que vou publicar no meu canal Bora Pedalar no Youtube”, afirmou.

De Brasília, Robson Taveira também está em contagem regressiva para participar da Rota neste ano. “Minha expectativa é gigante. Moro em Brasília e estive em Maringá durante o ano 2014. Lá tive a oportunidade de participar de muitos pedais, mas não da Rota das Catedrais. No aniversário de 10 anos de minha vida em Maringá, vou realizar esse sonho que é fazer a Rota. Ansiosíssimo para participar”, relatou.

Também de Curitiba/PR, Dinei Philipus já fez o percurso no ano passado, mas resolveu voltar para uma nova experiência. “O trabalho realizado pela organização é excelente e nos deixa a vontade e seguros em cumprir todo o trajeto. A Rota das Catedrais também nos possibilita conhecer novos amigos e desfrutar das lindas paisagens naturais. Estou muito feliz em participar novamente, desta vez com um grupo 10 ciclistas chamado República Bike”, atestou.

Para os organizadores, Peterson e Luciana Oliveira, a reta final é a mais movimentada e segue assim até o final do evento. “São cerca de 100 pessoas treinadas para a realização de amplas atividades, desde o mapeamento do trajeto com a colocação de placas de identificação até treinamentos de primeiros socorros. Nos sete pontos de hidratação deverão ser consumidos mais de 5 mil litros de água, uma tonelada e meia de frutas, 10 mil doces e muitos suplementos. Temos ainda 20 fornecedores diferentes, três ambulâncias e 10 bombeiros civis envolvidos diretamente com a organização durante todo o dia, tudo para recebermos bem os atletas e gerarmos uma boa experiência para todos”, afirmaram. O atendimento técnico mecânico para as bikes será realizado pela Suporte Neutro da Shimano.

Cláudia Romariz/Asimp

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.