Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O senador Flávio Arns (PSB-PR) apresentou o Projeto de Lei Complementar 220/2023 para prorrogar o prazo para aplicação dos recursos da Lei Paulo Gustavo (Lei Complementar 195/2022). A proposta estende até 31 de dezembro de 2024 o prazo para que DF, estados e municípios utilizem as verbas em projetos e ações culturais.

Segundo a regra atual, os recursos que não forem aplicados até 31 de dezembro de 2023 deverão ser devolvidos ao Tesouro Nacional. A Lei Paulo Gustavo garantiu R$ 3,8 bilhões ao Fundo Nacional de Cultura para ajudar na reconstrução do setor após os efeitos desastrosos da pandemia de Covid-19.

Flávio Arns lembra que o prazo inicial previsto na legislação se encerrava em 2022 e que precisou ser prorrogado pelo Supremo Tribunal Federal  (STF) até o final de 2023 devido ao veto presidencial que atrasou a liberação dos recursos a estados e municípios.

“Na prática, os recursos foram liberados apenas em 2023. Desde então, temos recebido manifestações de diversos estados, municípios e agentes do setor cultural solicitando a prorrogação do prazo, pois estão encontrando enormes entraves burocráticos e administrativos para a execução financeira e orçamentária da Lei”, explica Arns.

Para Arns, a prorrogação do prazo até o final de 2024 será suficiente para a aplicação dos necessários investimentos que o setor cultural no Brasil precisa para voltar a crescer e se desenvolver.

Acesse a íntegra do PLP 220/2023 pelo link: https://bit.ly/PLP220-2023

Greicy Pessoa/Asimp

#JornalUnião

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.